Caro,

 

O eterno foi apenas um instante

e as respostas nunca estiveram

entre xícaras de café

 

As verdades, tão vazias,

enganaram a própria ilusão

A voz se desfez

em momentos de puro silêncio

 

E você tentou

 

E por mais que tentasse,

suas punhaladas eram as mesmas

As palavras, rudes,

voltavam aos ouvidos tapados

 

Mas você tentou

 

E quando nada conseguiu,

fugiu

Percorreu mundos infinitos

tentando se desvencilhar

de um velho rosto conhecido

 

Ao final,

restou um único inimigo

Eterno, inseparável, solitário

E por mais que corresse,

deste você já não podia mais fugir

 

A você agora,

Apenas meus cumprimentos

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s